Esoterismo, religião, escrituras sagradas, budismo

É natural às pessoas a busca por respostas ou acalento acerca da existência da vida e de toda a criação, bem como dos porquês das alegrias e vicissitudes pelas quais passam.

Aos fiéis de cada religião, suas Escrituras Sagradas contém filosofias de vida, códigos de conduta e as explicações de como se deram e devem ser suas interações junto a Deus ou as divindades.

Dessa maneira, o uso das Sagradas Escrituras é muito amplo, abrangendo desde o uso como instrumento de estudo e pesquisa até sua visão tal qual uma bússula que aponta o norte a ser seguido na convivência social e no que tange à Deus ou divindades, podendo ser à algumas religiões e seitas o códice absoluto de regras a serem seguidas pelo ser humano.

Com base na definição de Helena Blavatsky, cofundadora da Sociedade Teosófica, de que esotérico é ”o que está dentro, é o verdadeiro significado da doutrina, sua essência”, o  esoterismo está apontado aos fundamentos das estruturas religiosas.

A origem da palavra religião está no latim ‘religio’, de onde encontraremos as formas nominais ‘relegere’ e ‘religare’.

‘Religare’ significa religar e envolve a idéia de tornar a ligar homem e divindade.

‘Relegere’ é reler. Reler envolve a ação de revisitar a literatura sagrada e também de fazer uma releitura da ligação entre homem e divindade.

Torna-se natural atrelar o estudo esotérico aos estudos das religiões e mesmo da(s) divindade(s), uma vez que estes últimos tratam da utilização de literaturas como ferramentas a um processo de interiorização e/ou de busca das questões de ligação entre homem e Deus.

Em dicionários da língua portuguesa, o verbete esotérico está atrelado a “Diz-se do que, ciência, doutrina ou prática, se fundamenta em saberes sobrenaturais”.

Etimologicamente, a palavra sobrenatural é junção sobre + natural, tendo como definições os excertos abaixo:

adjetivo Miraculoso; só conhecido pela experiência da fé.[Figurado] Sobre-humano; que não se consegue alcançar, atingir naturalmente: esforço sobrenatural às questões humanitárias.[Por Extensão] Extranatural; que vai além do natural, do comum: forças sobrenaturais.[Figurado] Excessivo; exageradamente grande: trabalho sobrenatural.substantivo masculino Fenômeno não comprovado cientificamente.[Por Extensão] Aquilo que se expressa ou ocorre extraordinária e maravilhosamente.Etimologia (origem da palavra sobrenatural). Sobre + natural.

As sentenças “só conhecido pela experiência da fé”, “miraculoso” e “Aquilo que se expressa ou ocorre extraordinária e maravilhosamente” vão de claro encontro aos estudos de textos e escrituras sagradas.

A GNOSE relaciona o esoterismo ao termo “Ciências Ocultas”, apontando que as grandes religiões possuem sua parte esotérica.

Nas Ordens RosaCruz e Martinista, nas quais estou inserido além do budismo, apresentamos três expressões que caracterizam o esoterismo: a iniciação, a transmissão dos conhecimentos e o sigilo.

Na Ordem Niskama Karma vivenciamos a filosofia budista da maneira como Siddhartha Gautama ensinou. Assim, não vemos ou tratamos os ensinamentos budistas como secretos e sigilosos, o que apresentamos é: assim como uma criança inicia seus estudos nas fases fundamentais até chegar à sua formatura nos cursos superiores e de pós-graduação, há uma evolução nos estudos budistas, respeitando uma ordem sequencial para compreensão e desenvolvimento – desenvolvimento este que é um para o leigo e outro para o monge/asceta.

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo