3 CONTINUAÇÃO DO RELATO

3 CONTINUAÇÃO DO RELATO:

Entre os nobres que haviam se tornado bhikshus seguidores de Buda, estavam Nanda irmão de Gautama, Devadata, Anurada e Ananda. Ryuiti era amigo de Rahula o filho do Buda que estava seguindo os ensinos do pai e já estava na comunidade desde os oito anos de idade e tinha 18 agora. Foi com Rahula que Ryuiti aprendeu a prestar atenção em sua própria respiração ao meditar.

E porque prestar atenção na respiração ao meditar? Porque uma das essências do Budismo é viver o aqui e agora e prestar atenção na respiração traz você para o aqui e agora. Isso no Budismo Ocidental temo nome de Mindfulness que significa “plenitude da mente”. Observe que a dor é inevitável, faz parte da vida, mas que o sofrimento é opcional, pois é criado por sua mente. Se você está vivendo o presente e se concentrando em sua respiração, não há espaço para o sofrimento, mesmo que haja dor, muita dor. Só é possível o sofrimento quando a pessoa vive no passado ou no futuro. Por exemplo Anushka era uma mocinha muito formosa mas tinha brigado com Dinesh que era seu namorado. Ela ficava o tempo todo pensando nele e em como gostava dele e almejando que ele a perdoasse. Sofria muito por isso, mas observe que pensar no namorado e se lembrar do que tinha acontecido é estar no passado, almejar que ele perdoe é estar no futuro. Enquanto Anushka sofria pelo namorado, um rapaz chamado Kabir sofria porque estava indo para uma entrevista de emprego e temia não conseguir a vaga. Ele se preocupava porque só sabia se expressar em hindi e não conhecia muito do gujerate e do sânscrito e achava que naquela empresa o conhecimento dessas duas outras línguas seria necessário. Enquanto ansiava pela vaga no emprego estava sofrendo pelo futuro e quando lamentava não ter estudado o gujerate e o sânscrito, se lamentava pelo passado. Todos os sofrimentos ocorrem no passado que não existe mais e no futuro que é incerto e talvez nem ocorra. Viver no presente liberta você desse sofrimento. Estar consciente de sua respiração ajuda você a viver no presente.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Muitas pessoas associam a personalidade de alguém budista ao pacifismo, a serenidade, dizem “aquela pessoa é zen”. Isso acontece em virtude das informações que recebem sobre o budismo e pela indicaçã

Continuando: E aí vem a questão: o que leva as pessoas a não experimentarem? A resposta é longa, mas vejamos alguns pontos: - Existe a questão cultural, da pessoa que está aprendendo há séculos que de

“Não creia em algo porque está escrito em seus livros sagrados. Não creia em algo porque eu o digo. Traga à reflexão e à razão. Se isso a você fizer sentido, então alí deposite seu coração”. Muito bem